quinta-feira, 19 de março de 2009

Foi com uma grande mágoa que li as tuas palavras, o quanto injusta foste comigo durante muito tempo, e pelos vistos continuas a sê-lo.
Dei-te tudo de mim, entreguei-me de corpo e alma, e não digo isto por dizer, entreguei-me mesmo, sentia-me completamente nas tuas mãos, mas confiava em ti, e por isso deixei.
Fizeste o que quiseste de mim, gato e sapato, fizeste sofrer um ano...momentos de tortura, enquanto eu estava em casa a chorar a minha dor, e a sentir o meu amor por ti, e a dizer para mim própria "eu amo-te, eu aguento", e tu mais preocupada com dores alheias...longe da vista, longe do coração. Durante o pior ano da minha vida, em que vivia numa terrível angústia, situações que se deparavam, e eu simplesmente tentava esquecer e por para trás das costas. Esperei por ti, o tempo que aguentei...alterei a minha vida e a minha forma de pensar em relação a muita coisa, engoli muitos sapos, mas a pessoa que tu dizias amar, estava amargurada por tudo o que lhe fizeste passar.
Estava disposta a trocar toda a minha estabilidade, conforto, a minha família, os meus amigos, o meu trabalho para simplesmente estar ao pé de ti..não te estou a acusar, longe disso, iria fazê-lo com muito gosto, com muito amor, porque era ao pé de ti que me ia sentir realmente feliz, porque tu eras aquilo que precisava na minha vida, mas que fizeste tu?apoiaste-me?disseste-me que querias?não..porque eu era isto, porque eu era aquilo ... servia-te para amares ao longe, mas ao perto já não...o meu amor próprio caiu a pique ...e foi difícil levantar-me, coisas que nunca deste valor, e que para ti não tinham qualquer importância.
O desgaste de uma relação à distância, a minha falta de confiança em ti...por motivos óbvios, e tu sabes quais são, a tua falta de confiança em mim (sempre fui cega por ti...não sabes o quanto injusta foste e és comigo) levou a ruptura.
Não tive oportunidade de te agradecer..o facto de teres respeitado a minha decisão...uma vez na vida não foste egoísta a esse ponto.
Mas ao contrário do que tu pensas, o meu amor não se vende...e se esse pensamento de alguma forma um dia te passar pela cabeça..é porque realmente nunca me conheceste. Podia dizer muita coisa em relação a isso..mas não o vou fazer, fica para mim...feriste-me, magoaste-me e muito...se calhar era essa a tua intenção..mas foi um golpe um pouco baixo...fiquei admirada em o teres feito, tinha-te em outra consideração..fiquei triste, parece realmente que mudaste...e neste momento para mim, és uma estranha.
Pensarei sempre nos bons momentos que passei contigo, porque foram eles que me seguraram a ti durante muito tempo, deixando os maus para trás, recusava-me a ver os sinais que me eram apresentados...estava cega ...cega de amor por ti. Infelizmente acho que vais ser aquela pessoa que mais amei...que mais precisei, que mais desejei...apesar de todos os nossos desentendimentos. Não deixei de te amar...apenas arrumei o teu assunto...
Mais uma vez e no fim...magoaste-me. Olho para ti, e penso em ti como uma coisa do passado...e é a melhor forma de ver as coisas.Espero que faças o mesmo...eu também não te desejo mal...só te desejo o que quero para mim...o melhor.
Está a ser um processo mais difícil do que aquilo que alguém possa ver...ou sequer imaginar, porque sofro em silêncio.
Lamento algumas das coisas que dizes de mim, lamento mesmo...mas não vou entrar no mesmo jogo...fica a tua opinião, mesmo quem me conhece e sabe que estive contigo, pense algo errado a meu respeito...Eu sei o que passei, eu sei o que eu sofri, e eu é que sei os sapos que me fizeste engolir, deixando-me triste, desiludida, revoltada, amargurada, perturbada...e cada vez com menos forças para aguentar tudo o que se passou. Acredito que tenhas escrito aquilo em algum momento de maior raiva, ou angústia..pelo menos prefiro pensar assim..desiludiste-me muito, e mais uma vez te digo...não esperava aquilo vindo de ti, julguei-te diferente...
Distância é antónimo de amor...e isso para mim sempre será assim...
..tinha mais coisas para dizer, mas não o irei fazer, porque não acho correcto expor as coisas em hasta pública, porque o que é nosso é nosso...ou foi nosso, foi nosso. Também não irei entrar em contacto contigo, e sei que não o farás também. Ficarão muitas palavras por dizer..
Estou liberta de ti..........partiram-se as correntes...e tu ajudaste muito com algumas das tuas palavras. Ironicamente...obrigado.

10 comentários:

Mél disse...

Um novo ciclo que se inicia.
Força*****

CC disse...

Mél

obrigado pela força

beijo e tudo de bom para ti

Mél disse...

Para quando mais palavras tuas?
N te deixes levar pela mágoa.
bjs*****

meus instantes e momentos disse...

um desabafo, num ótimo texto
Maurizio

CC disse...

Mél

a mágoa está a desvanecer...apenas não sei se hei-de recordar..se hei-de escrever...

de qualquer das formas obrigado por estares aí...esta é uma parte de mim mais frágil...

um beijo

CC disse...

Maurizio

sim...uma forma de deitar para fora uma dor

um beijo

LIFE IS BEAUTIFUL disse...

Por mero acaso vim aqui deparar com uma situação similar àquela que tenho vivido nestes últimos tempos.

Devo-te dizer que li atentamente o teu belissimo texto que retrata fielmente aquilo que somos.

Mas a solução é a vida. Vive-la e ama-la tal como ela merece.

Um abraço solidário e amigo (embora não a conheça).

Pedro Bom disse...

História triste, mas se me permites, acho que deverias passar ao futuro e não viver no passado!!

CC disse...

eu já segui em frente..felizmente!!!

Pedro Bom disse...

Óptimo!! :)